Wednesday, December 27, 2006

Lênin e o nosso Lênin

Olavo de Carvalho ( Jornal do Brasil, 21 de dezembro de 2006)

Convidado a definir sua posição ideológica, o sr. presidente já deu três respostas: (1) É de esquerda. (2) Nunca foi de esquerda. (3) Foi de esquerda mas já não é mais.

As três juntas exemplificam didaticamente algo que há anos venho tentando em vão explicar à Zé-Lite. Quando lhes digo que Lula é comunista, que Marco Aurélio Garcia é comunista, ou até que Hugo Chávez é comunista, essas cândidas criaturas me respondem: “Mas será mesmo que eles ainda acreditam nisso?” O pressuposto da pergunta é que a filiação ideológica é uma crença subjetiva, mais ou menos de tipo religioso, que para funcionar tem de ser sincera.

Ora, as idéias, as crenças íntimas, só são determinantes do comportamento no caso dos homens intelectualmente diferenciados, capazes de dirigir seus atos desde o centro da sua consciência. Indivíduos mentalmente passivos, fragmentários, não agem desde si próprios, mas desde a estimulação ambiente, desde as pressões e seduções que recebem do seu grupo de referência. Um velho ditado francês ensina: “Quer mudar as opiniões do homem medíocre? Mude-o de lugar.”

Daí esta precaução de método: para saber a filiação ideológica de qualquer político brasileiro, não pergunte em que ele crê, mas com quem ele anda, a quais pressões e injunções ele é sensível, em quais esquemas de ação coletiva está metido.

Os grupos de referência de Lula são dois: a esquerda continental e a alta burguesia com a qual ele passou a conviver depois de eleito presidente. Seus compromissos com o primeiro são antigos, públicos e notórios. Com o segundo, são recentes e discretos: qualquer demonstração de afeto mais ostensiva, e lá vem paulada da esquerda inteira.

A diferença essencial é que, desses dois grupos, só o primeiro tem um projeto estratégico abrangente. A burguesia -- mesmo a internacional – contenta-se com afagos a seus interesses financeiros imediatos, apostando, por puro wishful thinking , que a economia acabará ditando os rumos da política. A posição geográfica de Lula na intersecção desses dois grupos define a sua orientação ideológica: satisfazer as exigências econômicas imediatas da burguesia ao mesmo tempo que vai fortalecendo o esquema estratégico esquerdista de longo prazo. Mantém o capitalismo funcionando para alimentar com ele a máquina do poder esquerdista que acabará por dominar o espaço político inteiro. Todo mundo sai contente, sem pensar no amanhã sinistro que está sendo gerado com isso.

Os burgueses querem apenas dinheiro, os revolucionários querem o poder absoluto, a posse integral dos meios de matar. A história provou que é possível satisfazer a ambos. Mas o primeiro a descobrir isso e a usá-lo como arma estratégica foi Lênin. Ele sabia que no fim das contas, o dinheiro é nada, o poder de matar é tudo. Por isso conseguiu implantar a ditadura comunista na Rússia ao mesmo tempo que persuadia os investidores estrangeiros de que não era comunista de maneira alguma. Lula não é Lênin: apenas repete por automatismo, em resposta às pressões do meio, o jogo de ambigüidades que Lênin inventou. Quando Marx disse que a história se repete como farsa, não sabia que estava falando da história do socialismo.

Friday, December 15, 2006

O jeitinho brasileiro

É verdade, não tenho tido tempo para escrever nesse blog. É verdade também que não escrevo post algum em que eu gaste menos de 1 hora para organizar as idéias. Mas hoje deu tempo e mais uma vez estou aqui para falar aos ouvidos da parte pensante que me lê - e também aos imbecis, uma outra parte que também me lê, mas certamente não me compreende. Não pretendo aqui tornar ninguém inteligente ou pensante, isso - repito - não é possível.

Dei de cara hoje com a manchete dos jornais onde se destacava o aumento de 100% dados aos parlamentares pelos próprios parlamentares. Renan Calheiros e Aldo Rebello, como seus antecessores, utilizaram da maneira mais antiga e mais fácil de se reelegerem: comprar os parlamentares. Não me escandalizo mais com isso, não sei se é porque já tenho formatado em minha alma que não pertenço a este covil de jecas chamados brasileiros ou se é porque sei que pertenço a isso aqui e nada mais me surpreende: O brasileiro é essencialmente mau- caráter. Somos um país pobre em todos os sentidos, principalmente no que diz respeito a princípios de cidadania, honestidade e civismo. Somos pobres, mas extremamente arrogantes. Por isso não suporto ouvir reclamações de brasileirinhos incomodados em ter que passar "horas sendo humilhados na embaixada americana para conseguir visto". Acho que deveriam não só dificultar, mas proibir definitivamente a ida de brasileiros para os EUA, salvando raríssimas exceções. Tem emprego aqui, diria o a embaixada? Não? Então not authorized! Nosso povinho não merece viver numa nação de primeiro mundo. O brasileiro é terceiro mundista e assim será até o final dos tempos. Elegeu a porra do Lula e merece inclusive o castigo de aguentá-lo por mais 4 anos. Brasileiro nos EUA só faz é M!. E graças a essa arrogância doentia dos nossos brasileirinhos é que somos considerados um tumor na sociedade civilizada de um primeiro mundo. Afinal de contas, somos os melhores no futebol, nossa música é a melhor, nossas praias são as mais belas, nossas mulheres as mais gostosas, nosso caralho a quatro é o melhor. Não existe lugar como isso aqui, os gringos são uns merdas, não é verdade?

Como diz a Sarah, somos um povo imbecil que vive em um país decadente que não faz a menor diferença no mundo. Não faz, nem fez. Só sabemos chorar o quanto o mundo nos maltrata e quanto nossas bananas são mais doces. Isso é uma doença, e eu sei que é incurável.

Como pensa todo brasileiro-médio, a culpa de tudo errado aqui dentro é dos ianques - entenda-se americanos. Se não temos uma porra de um salário mínimo descente, é culpa dos americanos. Se a amazônia está acabando, é culpa dos americanos. Se a economia do Brasil vai péssimamente mal, é culpa dos americanos, pois prejudicam nossa economia pré-histórica e defasada.

Ora, ora, sempre os americanos! E é para lá que muitos de nosso povinho querem ir; submetendo-se a horas na embaixada para depois lavar privadas ou pratos numa cidadela qualquer. Pobre povo imbecil e arrogante. Provou-se essa nossa arrogância muito bem no acidente aéreo do Legacy onde os "grandes pilotos assassinos mataram nossos 154 brasileirinhos!". Que malvados! Fizeram de propósito!! Hoje, depois que o apedeuta foi reeleito, apareceu a verdadeira causa do acidente aéreo, e como todos podem ver, a culpa é só nossa, graças ao caos em que vive a nossa aviação.

Estou com a porra do saco cheio disso tudo, deste país, desta gentinha, deste analfabeto de terno aparecendo na TV, de acarajá, de caipirinha, de feijoada, de Caetano Veloso, de pau-brasil, de Campanha pela Fome, de seleção brasileira, dessa CARA TÃO TOSCA DE BRASIL.

E mais uma vez, parafraseando minha amiga Sarah, "Brasileiros: Eles merecem ficar comendo banana e rebolando pro resto da eternidade. E esperar no aeroporto. QUEM ELEGEU A PORRA DO LULA MERECE FICAR ESPERANDO NO AEROPORTO 4 HORAS POR UM VÔO DE 40 MINUTOS."

Thursday, November 30, 2006

Turistas come back!!!!

Grande Sarah (http://www.demenciasaparte.blogspot.com/) ! Diz aíiii:

Ler o post a seguir com sotaque de socialite carioca, sentada em um sofá, em uma cobertura de Copacabana:

O brasileiro está chocado, repito c-h-o-c-a-d-o (colocando a mão no peito lançando um olhar de horror) com o lançamento do próximo filme da Fox "Turistas". Abordando a velha e gasta máxima de "férias que deram errado", o filme mostra amigos que ao chegarem no Rio de Janeiro são assaltados e têm seus órgãos roubados. Que absurdo! Repito (repetir é reforçar) que ABSURDO! Como eles se vêem no direito de apedrejar nossa tão maravilhosa cultura, nossas belezas paradisíacas e digo mais, como têm a audácia de criticar a segurança do Rio de Janeiro. Isso é terrível! Ohn! Muaaah! Terrible!

Agora sim ninguém mais vai vir tomar caipirinha, sambar e trepar com prostitutas de doze anos à beira do Corcovado! Oh, que coisa mais triste!Imagine você, só porque este ano mataram alguns Turistas na praia para roubar suas bolsas e câmeras digitais, que coisa mais boba gente, isso acontece toda hora em qualquer lugar do mundo! Pelo que eu sei, se você passar pela Fontana de Trevi desavisado, pode tomar uma azeitonada perdida! Mas não é azeitona de bala, é a azeitona mesmo, gente, eles cospem das pizzas em sua direção! Eu ouvi falar da gangue do caroço, sem brincadeira!

E olha, esse lance de sequestro de vans recheadas de turistas já faz parte do Rio sabe, tem todo um esquema bem armado, super-profissional, pra você ver que brasileiro não é ruim nem ingênuo nos negócios.

Oras você não quer vir aqui e viver uma super-aventura? Passar momentos diferentes de tudo que você já viu na vida? Oras gringos, Brasil é a terra a aventura Cross-Road Defying Death and Desease! Yeahhh, hardcore people!

Imagine, os taxistas cobram até 6 vezes mais de um turista para sair do aeroporto até o Hotel! Mas eles não sabem, e o que é 300 reais para eles? Não é nada, os gringos sabem que nossa moeda super-desvalorizada, já viu o preço dos táxis de NY? E mesmo assim milhaaaares de pessoas vão pra lá todo ano! Portanto, super-faturar coisas é uma prática comum em cidades turísticas né?

Os vendedores são agressivos, os gringos reclamam, ah gente, é dinheiro poxa, esses caras são uns favelados! Eles têm mais é que vender, por isso nada mais justo que fiquem apinhados pelas ruas vendendo colares de sementes bichadas por 180 reais oras!

E por falar em favela, olha que super-conceito, "favela-tour", uma das coisas mais legais que o povo criativo brasileiro pode inventar.

É o jeitinho brasileiro, viva a favela!E Viva o Brasil!

Monday, November 06, 2006

Wednesday, November 01, 2006

Tolerância

Sábia palavras da Sara (http://www.demenciasaparte.blogspot.com/)! Faço delas as minhas.

Agora negada, guenta as pontas. Lula está aí pra ficar. Entenda "ficar" como "foder". Se tiver saco, leia o texto abaixo que recebi por email. Publicado originalmente na Folha de São Paulo Online.

Petistas fazem ato de protesto contra imprensa
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Os militantes petistas que se reuniram ontem para receber o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio da Alvorada e na base aérea de Brasília substituíram históricos gritos de apoio ao petista por palavras de ordem contra a imprensa. Os principais alvos foram a Rede Globo e a revista "Veja", mas houve também gritos contra os jornais, entre eles a Folha.Mesmo enquanto Lula abraçava e beijava os petistas, os gritos contra a mídia prosseguiram. Alguns pediam ao presidente reeleito que expulsasse os jornalistas e fizesse a comemoração somente com os militantes.O tom da hostilidade começou na base aérea, quando alguns petistas puxaram "Ou, ou, ou, a Veja se ferrou" e "O povo não é bobo, abaixo à Rede Globo". Mais tarde, no Alvorada, alguns militantes, muitos deles funcionários comissionados do governo federal, passaram a interrogar um a um os jornalistas: "Tem alguém da Veja por aí?", perguntavam.Enquanto os repórteres aguardavam Lula, os militantes provocavam "A ditadura era melhor do que a imprensa, eles matavam com baionetas, vocês matam com a língua", disse um militante."Vamos fechar todos os jornais", gritou outro. Uma mulher de aparentes 50 anos, repetia: "Se perguntar de dossiê, leva um dossiê bem na cara".No Alvorada, o clima ficou mais tenso com a chegada de Lula. Uma militante bateu três vezes com uma bandeira, de cabo de plástico, na cabeça de um repórter. Outro foi cercado, com gritos. Funcionários da Globo se trancaram no caminhão da empresa, temendo represálias, além das verbais.
*********************

Agora, se você não tiver saco para ler todo o texto, deixa que eu explico.
O Lula vai foder com a liberdade neste país, já que alega que a imprensa quer derrubá-lo. Advinha o que vem depois?

Lula vira Ditador.

E você meu amigo, toma uma bela naba na bunda.

Aliás, naba na bunda merecem os 60% de retardados que votaram nele.
O Brasil, é uma pena: está cheio de brasileiros.

Friday, October 20, 2006

A idiotia abre 20 pontos de vantagem, segundo VOX POPULI

Exatamente isso: aquela camada idiota, ignorante, os papa-bolsa-família e mais uma parte que acha o Alckmin um "bobo e feio" parece, segundo o VOX POPULI, que está 20 pontos ainda mais idiota. A outra parte, a parte que é a parte coerente, a "elite" que Lula tanto fala que está querendo derrubá-lo - claro, porque é a parte q pensa e por isso sabe quem é Lula - é a parte pensante.

"A democracia consite numa maioria idiota eleger a corrupção de uma minoria esperta."

Tuesday, October 10, 2006

Nas côxa

Eu adoro o que a Sarah (http://www.demenciasaparte.blogspot.com/) escreve. Olhaí mais um post genial dela:


Tudo neste país é feito nas coxas. Qualquer coisa mesmo. Tudo. As pessoas admiram músicas feitas nas coxas, arte feita nas coxas, arquitetura, moda, política, legislação, comida, bebida... As coisas aqui têm uma grande parte de "chinfrinzisse" na essência. Uma pobreza geral de idéias que se faz absolutamente idiota para qualquer ser humano que tenha a capacidade de parar e olhar direito. Na verdade se você parar e olhar de relance mesmo vai ver o lixo em que se baseia este país. Uma grande massa de lixo e imbecilidade humana. Só que as pessoas não param pra pensar. Aliás pensar neste país é uma atividade "anti-espírito brasileiro". Ser brasileiro implica "não pensar logicamente". Ser brasileiro implica "pensar feito um retardado".

A tosqueira não tem fim. Tudo é tosco. As coisas precisam ser toscas para serem brasileiras. E agora lá se vão O BANDO DE IMBECIL, A HORDA DE RETARDADO, A MASSA DE GENTE CRETINA votar no Lula. Eu neste momento sinto tanto ódio por este país que eu tenho uma vontade incontrolável de ESCREVER EM CAPS LOCK.

Vamos ver o nível de burrice do Brasil: Se você não sabe, fique sabendo agora que na cidade de São Paulo ficam quase que completamente proibidos qualquer tipo de anúncio publicitário nas ruas. Cartazes, outdoors, táxis, placas...Eu realmente acho que a poluição visual nesta cidade é over. Principalmente porque A MAIORIA DOS PUBLICITÁRIOS É TOSCA E FAZ COISAS HORRÍVEIS, sem senso algum de estética. Concordo em retirar o excesso. Também acho que a cidade ficaria ótima se enfiassem a rede elétrica no chão. Postes e fios pendurados, geradores encardidos deixam a cidade nojenta. Mas nesta lei ninguém vota.

Pois é, mas voltemos ao fato dos anúncios proibidos. O que está errado? Meus queridos, os sujeitos que aprovamlegislações não sabem pensar logicamente. Parecem um bando de macacos com cefaléia batendo a cabeça no tronco. Para esses sujeitos, dói pensar.

Eles colocam leis anti-propaganda sem antes raciocinar. Sem contar as empresas que vão falir porque dependem disso para viver. Mas o pior:Proibiram A PORRA DO DIRIGÍVEL DA GOODYEAR!!!!!!!

Bem, é isso mesmo que você leu. O dirigível da goodyear é "poluição visual". Pra mim os caras que montaram esta merda de lei são uma "poluição merdal". Não conseguem pensar que existem níveis diferentes de poluição visual. Então, pra quê pensar? "Pra que fazer uma lei com lógica? Oras eu não ganho pra isso!" pensam os bundões funcionários públicos do cacete. E aí: PROIBEM TUDO DE UMA VEZ. É mais fácil dizer que tudo é proibido do que raciocinar sobre concessões.

Eu A-D-O-R-O o dirigível da Goodyear. Desde criança eu amo aquele troço. Talvez porque sempre tive um carinho especial por Zeppelins (são lindos, lindos, lindos). Agora o charutão azul não vão mais sobrevoar os céus paulistanos. E isso me revolta.Eu odeio este país. Por mim essa manada de imbecis podia desaparecer para sempre e este bloco do mapa aqui ser tomado pelas florestas e matas nativas. E finalmente teríamos sobre estas terras somente "ANTAS" que são chamadas disso porque é nome e não filosofia de vida.

E por favor, alguém faça alguma coisa contra o Lula. Qualquer coisa. Nem que seja enfiar a cabeça na janela e berrar: "Lula vai tomar no cu".
Faz bem, eu juro.

Monday, October 02, 2006

9 perguntas para Lula

REALMENTE GOSTARIA DE VER O LULA RESPONDER ESTAS PERGUNTAS

Queremos que Bonner e Fátima façam as perguntas a Lula que o Reinaldo Azevedo sugere para a entrevista do Jornal Nacional :*

1)* O senhor prometeu criar 10 milhões de empregos e chegará ao fim domandato criando quatro milhões. Neste tempo, a renda da classe média caiu, eos empregos gerados se concentram na faixa de até 2 salários mínimos. A chamada distribuição de renda do seu governo não se faz à custa do empobrecimento dos menos pobres?*

2)* O Senhor disse que banqueiro lucra no seu governo e, por isso, não precisa de Proer. O Senhor sabe quantos Proers o Brasil paga por ano para sustentar os juros reais mais altos do mundo?

3)* O seu filho, até bem pouco tempo antes de o Senhor assumir a Presidência , era monitor de Jardim Zoológico e, hoje , já é um empresário que a gente poderia classificar de milionário. O Senhor não acha uma ascensão muito rápida ?

4)* Genoino sabia do mensalão. Silvio Pereira sabia do mensalão.Dirceu sabia do mensalão. Ministros foram avisados do mensalão. Só o senhor, da cúpula, não saberia. O senhor não acha que , nesse caso , não saber é tão grave quanto saber? E se houver mais irregularidades feitas por amigos seus que o senhor ignore?*

5)* Presidente, na sua gestão , as invasões de terra triplicaram, caiu o número de assentamentos e mais do que dobrou o número de mortos no campo.Como o senhor defende a sua política de reforma agrária?*

6) *O senhor não tem vergonha de subir em palanque onde estão mensaleiros e sanguessugas?

7)* Presidente, em 2002, o Brasil exportava a metade do que exporta hoje, e o risco país era sete ou oito vezes maior. O país pagava 11% de juros reais. Hoje, continuamos a pagar mais de 10%. Como o senhor explica isso?*

8)* Em 2002, o governo FHC que o Senhor tanto critica repassou para São Paulo, na área de segurança, R$ 223,2 milhões. Em 2005, o seu governore passou apenas R$ 29,6 milhões. Só o seu avião custou R$ 125 milhões. Não é muito pouco o que foi dado ao Estado que tem 40% da população carcerária do país?*

9)* Quando o Senhor assumiu, o agro negócio respondia por mais de 60% do superávit comercial. Quase quatro anos depois , o setor está quebrado ,devendo R$ 50 bilhões . O Senhor não acha que o seu governo foi um desastre na área?

Nós queremos saber!

Geraldo Alckmin vai derrotar Luiz Inácio Lula da Silva

Bom dia. É com imensa alegria que escrevo este post.
Esta eleição foi diferente e apesar de constatar que parte do povo ainda é desprezível - pois trouxe de novo à cena política escróquis como Paulo Maluf, Fernando Collor de Mello, José Guenuíno, Antônio Pallocci, João Paulo Cunha e tantos outros -, a outra parte está começando a deixar germinar uma semente de inteligência (o que em se tratando de Brasil, a pátria amada dos jecas e dos Caetanistas, que acham tudo lindo, é de se espantar!). É a esta parte que saúdo hoje, os quase 42% que votaram em Geraldo Alckmin, levando a disputa presidencial para o segundo turno.

Com certeza a questão do dossiê comprado contra o PSDB pelo PT e toda a bandalheira do escândalo do Mensalão que voltou a tona com este último incidente foram um dos componentes que fizeram com que uma parte abençoada dos brasileiros mudasse de idéia na hora de votar. O outro motivo foi a ausência estúpida do Lula - representado petéticamente por uma cadeira vazia - no último debate realizado pela TV Globo. Mas além destes dois motivos, foram os votos favoráveis de São Paulo que deram esta imensa vantagem a Alckmin e comprovando que seu governo no estado foi muito positivo.

O segundo turno vai ser emocionante. Os votos dos eleitores da trotskista, leninista, louca, desvairada, mágica, destemprada Escandaliza Helena, e do ursinho carinhoso Cristovam Buarque praticamente não se modificaram. Então tudo indica que a disputa será cirrada entre PT e PSDB. Lula vai ter que fazer aliança com Deus, pois não sobrou muita gente para ajuda-lo nessa.

Quero ver o Brasil derrotar o cachaceiro apedeuta.
Todo queremos ver.

Alckmin na cabeça!

Friday, September 22, 2006

Mais um assassino comunista que posa de herói

Resistência Armada à Ditadura Militar
por Carlos I.S. Azambuja em 20 de setembro de 2006

Quem é Antonio Soares de Lima Filho? Apenas mais um assassino comunista cujos crimes permaneceram impunes e esquecidos, e que se aproveita disso para posar de vítima.

O INIMIGO DE CLASSE - “Não é, de fato, somente quando um comunista se torna agente do ‘inimigo de classe’ que seus camaradas decidem expulsá-lo ou até mesmo executá-lo. É também quando ele se torna agente de si mesmo, ator e não mais somente instrumento da razão-do-partido, do espírito-do-partido. É quando ele decide tornar-se o indivíduo singular, um ser bastante louco, bastante irresponsável por querer marcar a história do movimento comunista com sua iniciativa pessoal. Mas ele só marcará essa história com o exemplo de sua punição exemplar, com a iniciativa da aceitação, abjeta e ao mesmo tempo gloriosa, dessa punição, em benefício da honra histórica da revolução”.

(Jorge Semprun, membro do Comitê Central do Partido Comunista Espanhol; esteve preso no campo de concentração de Buchenwald, expulso do partido em 1964 por ter ousado pensar com a própria cabeça; livro A Montanha Branca, editora Nova Fronteira, 1987).
Em 12 de setembro de 2006 recebi, pela Internet, um convite para assistir a um debate sobre o tema “A Criminalização dos Movimentos Sociais”, a ser realizado dia 13 de setembro, às 17 horas, no auditório do Sintrasef (Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal), na av Treze de Maio nº 13/10º andar, Rio de Janeiro. Segundo o gentil convite, os debatedores seriam: “Bruno Maranhão (MLST), Evandro Tavares (Pastoral Social), Denise Maia (MLB) e Antonio Lucio (membro da Resistência Armada à Ditadura Militar).

Fui pesquisar e encontrei: Bruno Maranhão é Bruno Costa de Albuquerque Maranhão, um dos fundadores do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário (PCBR), em 1967. O PCBR atua dentro do Partido dos Trabalhadores através do nome fantasia de Tendência Brasil Socialista e edita trimestralmente a revista “Brasil Revolucionário” que se intitula uma publicação do Instituto de Estudos Políticos Mario Alves, que funciona na praça Franklin Roosevelt 695, São Paulo, SP. Bruno Costa de Albuquerque Maranhão é membro da Comissão Executiva Nacional do “novo PT”, eleita em outubro de 2005, ocupando o cargo de dirigente da Secretaria de Movimentos Populares.

Ele não é um camponês ou um agricultor. É formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Pernambuco. É filho de um usineiro e mandou seus filhos estudarem nos EUA, na época em que eram adolescentes. Durante a luta armada não correu riscos, pois passou a viver em Paris, juntamente com sua esposa, Suzana Helena de Brito Maranhão.
Em agosto de 1997, Bruno Maranhão, que não é um sem-terra, fundou um movimento de agitação no campo, ao qual deu o nome de Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST). O MLST foi denominado por ele de “projeto político e social” e adotou o lema “ocupar, resistir e viver feliz”. O documento de fundação do MLST recebeu um nome significativo: “MLST – Rompendo Cercas, Construindo a Liberdade”. O MLST pode, assim, ser considerado uma extensão – ou braço armado – do PCBR na área rural. E como funciona e sobrevive o MLST? Com o dinheiro dos impostos pagos pelo povo brasileiro que é gentilmente repassado a uma entidade intitulada Associação Nacional de Apoio à Reforma Agrária (Anara), mantenedora do MLST. Após a invasão e depredação das dependências da Câmara dos Deputados, a Anara foi apressadamente lançada pelo governo no cadastro de inadimplentes da União (Cadin) e está impedida de receber novos recursos federais enquanto não comprovar onde gastou os R$ 2,24 milhões do último convênio com o Governo Federal.

Depois, fui pesquisar o Evandro Tavares, da Pastoral Social. O que encontrei? Que a Pastoral Social é um órgão vinculado à CNBB. Iniciou suas atividades no ano de 2000 e tem como objetivo “integrar as comunidades da paróquia, ajudar os mais humildes em suas necessidades, em caráter emergencial com cesta do amor, ministrar cursos ou conseguir junto aos órgãos públicos cursos de formação profissional para os jovens; promover eventos com a finalidade de angariar recursos, e também cursos bíblicos e momentos de oração e reflexão para melhor fortalecimento de nossa espiritualidade”. É evidente que participar de um debate eminentemente político como o realizado no auditório do Sintrasef não vai ajudar os humildes com cesta do amor e nem fortalecer a espiritualidade de ninguém.

A debatedora seguinte – Denise Maia – representa a MLB. O que é o MLB ninguém sabe. Fui pesquisar novamente e encontrei: é o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas. Ou seja, aparentemente um dos milhares movimentos sociais que pululam à nossa volta....
Mas, o que mais me intrigou foi a existência, neste ano de 2006, de uma Resistência Armada à Ditadura Militar, cujo representante apresenta-se como Antonio Lucio.
Quem é Antonio Lucio? Mais uma vez fui pesquisar e, pasmem os leitores, encontrei uma informação que poucos, muito poucos conhecem:

Antonio Lucio, o debatedor "membro da resistência armada à ditadura militar" é um dos codinomes utilizado por Antonio Soares de Lima Filho, que durante a tal "resistência armada" dos anos 60 e 70 do século passado, como militante do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário (PCBR), assassinou, com dois companheiros (“Tomás” e “Vaqueiro”), a título de "justiçamento", o também militante do PCBR Salatiel Teixeira Rolins (“Chinês”), em 22 de julho de 1973, um domingo, no Rio de Janeiro. Antonio Soares de Lima Filho utilizava, então, os codinomes de "Vila", "Help", "Ivan", "Tim" e "Lucio". O assassinato ocorreu no Leblon, um bairro do Rio de Janeiro.

No local, foi deixado um Comunicado datilografado, datado de 22 de julho, explicando os motivos pelos quais “o indivíduo Salatiel (“Chinês”), ex-militante e ex-membro do Comitê Central do PCBR”, foi justiçado pela “justiça revolucionária”.
Em uma entrevista à revista Isto É, em 5 de agosto de 1987, utilizando o codinome "Vila", disse, entre outras barbaridades, que matou “por amor à humanidade"; que o “ódio de classe é uma coisa que nos mantém com o coração quente e a cabeça fria para executar qualquer coisa”. E prossegue: “Esse não foi o único justiçamento feito pelo BR. Nós íamos acabar com o cabo Anselmo, porque sabíamos que era um traidor. Mas a DVP (Dissidência da Var-Palmares) divulgou o plano e ele fugiu. Esse continua nos devendo. Outro foi o Otavinho (delegado Otavio Gonçalves Moreira Junior, assassinado no Rio, em 25 de fevereiro de 1973, um domingo, quando saía da praia de Copacabana), fuzilado na rua República do Peru, em Copacabana, numa ação conjunta da Frente de Esquerda Revolucionária. Esse torturador sádico nós abatemos apenas com um tiro de calibre 12. Pegamos o Otavinho, mas muitos outros estão por aí, vivendo tranqüilamente. Eles são elementos que historicamente estão sempre sob a mira da revolução. Nunca serão perdoados”.

Antonio Soares de Lima Filho, nascido em João Pessoa em 29 de dezembro de 1950, residente no Leme/RJ, é professor (não se sabe de que), título de eleitor 078890810302, 5ª Zona/RJ, seção 0228. Foi filiado ao PT com o nº 1379408 e em 19 de dezembro de 2003 solicitou sua desfiliação, alegando que o PT "cooptado pelo neoliberalismo globalizado, abandonou os trabalhadores da cidade e do campo, bem como os desempregados deste sistema capitalista excludente (...). Meu gesto é o de milhares de combatentes por esse Brasil afora; o que tínhamos de melhor qualidade ideológica, cansada de servir de massa de manobra para um grupo (Articulação) prepotente e ávido de poder que vem cooptando os mais oportunistas para os estamentos da máquina administrativa (...) Hoje são ‘companheiros’ que comem no mesmo cocho de Sarney, ACM, etc (...) Na condição de ex-membro da 5ª Zonal – o qual cheguei a presidir – vi toda sorte de manobras capitaneadas pela Articulação – Dª Benedita à frente que, lambuzada com os farelos da casa grande, ascendeu aos patamares das socialites onde elas fingem que a aceitam e ela finge que acredita numa tragicômica locupletação – sempre endossada pelo grupo de Dirceu e Lula (...)”.

Finalmente, o que se esperar de um “debate” entre o Secretário-Geral do PCBR – Bruno Maranhão – e um militante desse mesmo partido, coadjuvados por dois outros “debatedores” que não sabem nem onde é o banheiro?

Finalmente, um testemunho abalizado: Jacob Gorender, que foi membro do Comitê Central do PCB e em 1967 foi um dos fundadores do PCBR, participando também de sua direção, escreveu em seu livro “Combate nas Trevas” que os assassinos de Salatiel Teixeira Rolins “não poderiam intitular-se militantes do PCBR, pois nessa época – 1973 – o PCBR não mais existia”!
Quem descreve com exatidão a história dos “justiçados” por seus próprios companheiros, desde 1936, quando Luiz Carlos Prestes mandou matar Elvira Cupelo Colônio, amante do então Secretário-Geral do PCB, até aos justiçados na Guerrilha do Araguaia, em 1973, é o general Agnaldo Del Nero Augusto, nas páginas 51 a 54 do seu livro “A Grande Mentira”. Muitos “justiçadores” estão aí, exercendo funções públicas, nomeados para cargos em comissão e até sendo indenizados pelos atos criminosos que praticaram.

Uma observação final:
Esse assassino NUNCA foi preso e NUNCA pagou pelo seu crime! É um dos anistiados pela “ditadura militar fascista”.

Thursday, September 14, 2006

“Viagens com o Presidente”

Este post é muito bom. Retirei do blog "Nadando contra a Maré Vermelha", do ilustríssimo Luiz Afonso. Segue o post:

Dez trechos do livro “Viagens com o Presidente”, recém lançado.
Este é um baixo-relevo de nosso presidente. Quando o Brasil renunciou à inteligência - há mais de vinte anos, agravando a cada nova eleição - nunca imaginei que chegaria à isso. O pior é que o país ainda quer muito mais do mesmo.
Seria mesmo um caso de "Síndrome de Helsinque"? Estou mais inclinado a achar que se trata de um surto psicótico coletivo, induzido por anos sugestão pavloviana.

Fora Lula!

Dez trechos do livro "Viagens com o Presidente", recém lançado.

O livro foi escrito pelos jornalistas Eduardo Scolese (Folha de São Paulo)
e Leonencio Nossa (O Estado de São Paulo) que atuam no Comitê de Imprensa do Palácio do Planalto.

Os episódios sucedem-se aos montes no relato feito pelos dois jornalistas de algumas das 423 viagens que Lula fez desde sua posse até abril passado,das quais 91 para o exterior. Em 36 meses de governo, Lula visitou, em média, um município a cada quatro dias.

1. Nas viagens internacionais,logo no início do trajeto de volta ao Brasil, Lula costuma chamar o Ministro Celso Amorim e um Oficial da Aeronáutica à sua cabine e, com a ajuda de um grande mapa-múndi, trata de ficar imaginando quais poderiam ser os próximos países a serem visitados.
A rotina, então, é questionar Amorim sobre as características dos países apontados por ele no mapa e ao militar pergunta a respeito das questões técnicas das rotas imaginadas, como escalas e trajetos viáveis à aeronave.

2. Numa tarde de calor infernal, o presidente Lula estava suado, abraçando e beijando admiradores numa cidadezinha da Bahia,e pediu uma toalha, com urgência. O ajudante de ordens ouviu e saiu meio desajeitado, lento, e Lula, irritado, comentou: "Olha o bundão, lá vai o bundão pegar a minha toalha". Ninguém estranhou. O governo mal começava, mas o descaso com as boas maneiras já era rotina no Planalto.

3. "Cadê as cartilhas, porra?" Esbraveja o Presidente da República. O ajudante de ordens tenta se desculpar. O Presidente está uma fera,elevando o tom da voz na frente de todos. Vermelho de raiva, Lula grita ao funcionário: "Como é que não trouxe as cartilhas, seu incompetente!"
4. "Tá vendo? Eu não tenho mesmo curso superior, mas quem carrega papel para mim tem. . .
Todos eles têm curso superior", disse Lula a um ministro, depois de receber um discurso das mãos de um assessor.

5. Numa audiência com a Ministra do Meio Ambiente, Marisa Silva, na época em que o governo começava a discutir a transposição de parte das águas do Rio São Francisco, o presidente ouve atentamente a opinião contrária dela e os argumentos favoráveis dos técnicos das empreiteiras. Após ouvi-la, Lula consola a Ministra:
- Marina, essa coisa de meio ambiente é igual a exame de próstata, não dá para ficar Virgem a vida toda. Uma hora eles vão enfiar o dedo no cu da gente. Então, companheira, se é para enfiar, que enfiem logo.

6. No final do primeiro ano de governo,Lula vai ao Egito e visita o Museu do Cairo. Naquele dia, o primeiro comentário ocorre quando é informado de que a tumba do faraó Tutancâmon foi a única entre as dos imperadores egípcios a resistir aos ataques de saqueadores:
- "Veja desde quando vem o crime organizado!" A seguir, é a vez da primeira-dama soltar a sua apreciação, ou ouvir do guia que os egípcios seguiam setenta mandamentos, e não apenas dez:
- "Imagine, setenta. É muito pecado!"

7. Lula, durante viagem ao Japão, a um assessor que queria fazer-lhe um relato das atividades da CPI dos Correios, nesse dia: "Deixa eu te dizer uma coisa, meu caro. É o seguinte.
Se você tiver que dar uma noticia ruim a um companheiro, não faça isso à noite, pelo amor de Deus. Se tiver passado das nove da noite, primeiro que não vai ter tempo para resolver mais nada naquele dia, e segundo, você ainda vai fazer o favor de estragar o sono do companheiro.
Ele não vai conseguir dormir mais com aquela coisa martelando na cabeça." O Presidente olha o assessor e solta mais uma preciosa dica: - "Ah, e de preferência também não dê uma notícia ruim a um companheiro pela manhã. Não dê, não dê. Isso vai fazer o companheiro começar o dia num baita mau humor. É horrível."

8. Na viagem que fez à Bolívia em janeiro de 2006, Lula fica irritado ao ler um artigo de jornal que aponta algumas falhas na política agrária do governo federal: - "Tem que mandar esse cara aqui tomar no cu. A gente aumenta o número de contratos da agricultura familiar, faz uma reforma agrária de qualidade e investe no agronegócio e ainda tem que ler isso aqui?"
-Ao notar o silêncio dos assessores, Lula prossegue o ataque:
- "Num caso como esse não tem jeito, meus caros, não tem jeito. Tem que mandar tomar no cu mesmo, não tem outro jeito."

9. Numa sessão de cinema, no Palácio da Alvorada, num dos raros momentos em que o Presidente se dispõe a bater papo com senadores e deputados, ele foi questionado, em tom de brincadeira, pela senadora Ana Julia, do PT paraense.

--Presidente, diga para nós. O que existe de fato entre o senhor e o governador sergipano João Alves?

- "Eu sempre quis foder o João Alves. Já fiz aliança com todo mundo lá,com o Albano Franco, com o Almeida Lima. Eu faço aliança com qualquer um para foder o João Alves. Esse eu quero foder de qualquer jeito."

10. Na suíte presidencial de um hotel de Georgetown ao receber de um assessor o texto do discurso que fará sobre o combate mundial à fome.
Diante do Ministro Celso Amorim e de funcionários do Palácio do Planalto e do Itamaraty, o presidente folheia rapidamente a papelada e a arremessa a metros de distancia: - "Enfiem no cu esse discurso, caralho. Não é isso que eu quero, porra. Eu não vou ler essa merda. Vai todo mundo tomar no cu. Mudem isso, rápido."

:)

Monday, September 11, 2006

Faça como o PCC: vote PT!

Veja mantém na internet gravações com alusão a Genoíno
por Priscyla Costa

O Tribunal de Justiça de São Paulo cassou a decisão que obrigava a revista Veja a retirar as alusões ao ex-presidente do PT, José Genoíno, feitas em uma série de reportagens sobre a suposta ligação entre o partido e a organização criminosa PCC.

A decisão é da 4ª Câmara do Tribunal de Justiça de São Paulo. A Editora Abril foi representada pelos advogados Lourival J. Santos e Alexandre Fidalgo. Cabe recurso.
Na segunda-feira (4/9), a juíza Camila de Jesus Gonçalves Pacífico, da 1ª Vara Cível de Pinheiros, São Paulo, concedeu a liminar para que a Abril e a revista Veja alterassem o conteúdo de reportagem sobre Genoíno. A reportagem foi publicada na edição número 39 da revista. Ela aborda a ação movida pelo Ministério Público de São Paulo contra 25 pessoas acusadas de envolvimento com o PCC e a existência de escutas telefônicas com conversas de supostos integrantes do PCC.

A revista Veja ainda reproduz um diálogo telefônico em que um suposto integrante da facção criminosa recomenda que todos os familiares, amigos e conhecidos de presos ligados ao PCC a votar no petista José Genoíno, candidato ao governo de São Paulo nas eleições de 2002. Genoíno é candidato a deputado federal nas eleições de outubro deste ano.
A juíza considerou que não há elementos concretos que provem a existência de elo entre o PT e o PCC. Ela concedeu parcialmente a tutela antecipada e mandou retirar da internet o conteúdo editado da conversa. A juíza ordenou que fossem retiradas também da internet os trechos da gravação da conversa dos supostos criminosos em que o petista é mencionado.
O Tribunal de Justiça modificou o entendimento. A 1ª Vara Cível de Pinheiros já está sendo notificada sobre a decisão.

Revista Consultor Jurídico, 6 de setembro de 2006

Tuesday, September 05, 2006

"Brasil Acima de Tudo"

Questão de múltipla escolha

Se vc se deparasse com a figura da foto ao lado, o que faria?

1 - Encaminhava para o AA
2 - Mandava tratar a verminose
3 - Pedia para tomar conta do seu carro
4 - Chamava a policia
5 - Elegia presidente da republica


Essas e outras estão no site:

http://foralula.lpchat.com/

Vai lá!

Friday, September 01, 2006

Socialistas em Formol










Muito bom este post, da Sarah (http://www.demenciasaparte.blogspot.com/)!
Aí vai:

"A verdadeira alternativa popular para o povo"

É assim que este senhor de 3.815 anos defende sua candidatura para governador de São Paulo. O quê? Você não conhece? Nem imaginou? Se cruzasse o tatatataravovô aí em cima em uma casa de repouso, com fraldas geriátricas e comendo papinha de cenoura, não desconfiaria? Pois ele é candidato, pelo PSOL, o partido do refugo socialista socialético e socialite do PT. Aquele da Heloísa "meu amor, meu bichinho" Helena (dá pra notar a cabecinha dela ali ao lado?).
Plínio de Arruda Sampaio: Me assustei durante seu programa eleitoral (de 3 segundos). Nunca pensei que uma pessoa com 4.827 anos de idade ainda conseguisse manter-se tão lúcido. Não sei também se faz sentido alguém que defende o socialismo ser chamado de lúcido, mas enfim. Lá estava ele, com um suéter vinho, próximo a um arbusto, os olhos vazios de quem presenciou a crucificação. Pudera, são mais 6.302 anos lutando pelo povo.

Desde a Era Cenozóica este homem preza pela luta contra o mesmo modelo econômico de exclusão social, de dependência e subordinação ao grande capital e ao capital financeiro. Contra o imperialismo desenfreado, o controle econômico das grandes potências sobre os países em desenvolvimento e contra também, porquê não, os malditos churros salgados, fruto deturpado da influência dos pretzels (insufladores da ganância americana) em nosso ambiente urbano.
Este nobre senhor, aos 8.945 anos sabe, conhece e pratica a luta contra as classes burguesas, aproveitadoras, tirânicas, que usam sapatos Prada e gravatas Armani. (Que são produzidos da China, exemplo prático e correto da filosofia Socialista Universal).
O magnânimo homem, de 458 mil anos, parece saído de um episódio de Star Trek golden age, nos passa por seu semblante matusalístico, a experiência e a nobreza de uma raça alienígena de conhecimento superior. Posso vê-lo sentado em um trono, cercado pela luz azulada de um cromaqui, segurando um cetro de fibra de vidro e papel alumínio ordenando seus súditos a fazer militâncias.

"Militem, militem, militem" ele diz com sua voz rouca e titubeante.
Este homem, aos 726.243.563.674 anos é um dos fundadores do PT. Mas não pense que isso é suficiente, porque ele também estava lá na queda do Império Romano (quem você acha que chutou a última pedrinha?). Queda da Bastilha? Ele jogou um burguês do alto do castelo de Versailles. Queda do dólar? Foi ele quem derrubou a primeira nota. Queda do Império Russo? Ele penteou os bigodes de Stalin. A Queda de Fidel? Ele estava lá para fazer massagem com Calminex. Onde há a queda, este homem está lá para fomentar a união do povo. Nem que seja na marra.

A esquerda realmente não é direita.

Thursday, August 31, 2006

Boa bola de Diogo Mainardi!

O mensalão das artes - Diogo Mainardi

"A Eletrobrás patrocinou o último espetáculo teatral de José de Abreu. É um monólogo em que ele interpreta José Dirceu, José Mentor e Gilberto Gil. Uma gente da melhor qualidade. José de Abreu ganhou 145 900 reais pelo espetáculo"

José de Abreu é ator. Apóia Lula. Os americanos decidiram boicotar Mel Gibson por seu anti-semitismo e Tom Cruise por sua cientologia. Podemos boicotar José de Abreu por seu lulismo. Ele é nosso Mel Gibson. É nosso Tom Cruise.

A Eletrobrás patrocinou o último espetáculo teatral de José de Abreu. É um monólogo em que ele interpreta José Dirceu, José Mentor e Gilberto Gil. Uma gente da melhor qualidade. Liguei para a assessoria de imprensa da Eletrobrás e perguntei quanto José de Abreu ganhou pelo espetáculo. Foram precisamente 145.900 reais. É muito? É pouco? Que sei lá eu? A rigor, qualquer investimento em teatro pode ser visto como um despropósito. O fato é que, contando com uma forcinha de José Sarney, José de Abreu ganhou o patrocínio da Eletrobrás. E apóia Lula. Em setembro, ele apresentará seu espetáculo no Amazonas. Amazonenses: boicotem-no.

Wagner Tiso também apóia Lula. Fui conferir sua agenda. Vi que ele rege a Orquestra da Petrobras, toca no Domingo na Funarte, coordena as Quintas no BNDES, viaja a Paris a convite do Ministério da Cultura, é mandado a Goiás pelo Ministério do Turismo, apresenta-se no Centro Cultural Banco do Brasil, e pede tutu da Lei Rouanet para gravar um CD comemorativo de sua carreira. Gosto de me intrometer na vida dos outros. Eu teria o maior interesse em saber quanto do faturamento de Wagner Tiso foi bancado pelo Estado nos últimos anos. E se o número aumentou ou diminuiu durante o mandato de Lula. Pensei em ligar para ele e perguntar-lhe diretamente, mas fiquei envergonhado. Wagner Tiso é amigo de um amigo. Já amolei tanta gente que só me restou amolar os amigos dos amigos. Acabei telefonando para a assessoria de imprensa da Petrobras, para tentar descobrir o valor de seu contrato com a Orquestra. Ninguém quis me informar. A Petrobras é o maior patrocinador cultural do Brasil. Em 2005, investiu 235 milhões de reais em patrocínios. É o mensalão das artes.

Cada um vota como bem entende. Eu só acho que, por pudor, os lulistas deveriam fazê-lo escondido, em vez de anunciá-lo publicamente, como aconteceu na casa de Gilberto Gil, na última segunda-feira. Listei algumas personalidades do meio artístico que declararam voto em Lula e que merecem ser boicotadas. Todas elas já receberam alguma ajuda do Estado. O efeito do boicote será nulo. Mas é sempre uma farra perturbar os lulistas. Caso alguém queira acrescentar um nome, mande-o para mim. Por enquanto, minha lista é a seguinte: Paulo Betti, Arlete Salles, Bete Mendes, Jorge Mautner, Alcione, Jards Macalé, Renata Sorrah, Zeca Pagodinho, Fernanda Abreu, Luiz Carlos Barreto, Augusto Boal, Rosemary, Jorge Furtado, Marcos Winter, DJ Marlboro, Ariano Suassuna, Shel, Cara Branca, Magrelo e Moringa. Peraí. Cancele a última parte. Estou confundindo tudo. É o problema de ler tantos jornais. Os quatro últimos apóiam o PT, mas não pertencem ao meio artístico. Pertencem ao PCC.

Monday, August 21, 2006

Citação do mês

"Eric Voegelin foi um dos maiores filósofos do século XX. Sua obra 'Order and History', em cinco volumes, sintetiza e ordena numa reinterpretação global da história uma vastidão de conhecimentos quase inimaginável, das inscrições egípcias até as últimas novidades do direito, da economia e da lingüística. Dá de dez a zero em Hegel, Spengler e Toynbee somados. De origem pobre, Voegelin passou fome para estudar. Continuou homem simples, deslocado em ambientes chiques. No auge da glória acadêmica, usava ternos surrados, fumava charutos mata-rato e não tinha a menor classe no consumo de vinhos: bebia o bom e o ruim, incapaz de distingui-los, caindo de sono, vexaminosamente, ao fim do primeiro copo. Não raro esquecia-se de cortar as unhas, amareladas de fumo. Era, diziam seus confrades, 'um aristocrata intelectual com gostos proletários'.

"Luiz Inácio Lula da Silva, presidente do maior país da América Latina, nasceu pobre e, ao longo de uma carreira de sucessos políticos espetaculares, foi mudando de hábitos. Aprendeu a apreciar bons vinhos, a selecionar os melhores charutos, a aparecer em público de unhas polidas, envergando ternos Armani, idêntico em tudo a um ricaço de nascença. No auge da glória mundana, gaba-se de não saber falar inglês, mas de seus discursos em português nada sobra exceto os erros de gramática. É um proletário intelectual com gostos aristocráticos.

"Há muitos estilos de um pé-rapado subir na vida. Cada um, à medida que ascende na escala social, vai colhendo os bens que, no seu tempo de pobre, lhe pareciam os mais desejáveis. E cada um, vitorioso, tem em torno os admiradores que o merecem." Olavo de Carvalho, "Um clássico e um paralelo" , O Globo, 07 de junho de 2003

Friday, August 18, 2006

Homenagem a um terrorista

O homenageado, também chamado “Comandante Crioulo”, era, segundo o comunicado, um “defensor da democracia”. Será que por isso fez curso de guerrilha em Cuba? Será Cuba um exemplo de liberdade democrática?
Com a experiência desse treinamento, o “comandante Crioulo” desempenhou importante papel na formação de vários jovens, que se atiraram na luta armada, levando muitos à morte. Foi Comandante Nacional da ALN, uma das organizações terroristas mais violentas, que atuaram nas décadas de 60 e 70. Foi segurança e homem de confiança de Marighella, o ideólogo do terror.

Sua viúva, Senhora Amparo Araújo, atual presidente do Grupo Tortura Nunca Mais, em Pernambuco, também militante da ALN, fez o levantamento para o “justiçamento” do Professor Jacques Moreira de Alvarenga, assassinado em uma sala de aula, enquanto corrigia provas. “Comandante Crioulo”, juntamente com seu grande amigo, Iuri Xavier - também expoente terrorista da ALN - e outros terroristas praticou várias ações criminosas, que, atualmente, são consideradas por seus antigos companheiros de ideologia como “atos de heroísmo”.

Ainda sobre o homenageado, no dia 29/06/2006, o Correio Braziliense publicou a seguinte matéria:

“A Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos anunciou ontem a identificação, por amostras de DNA, da ossada do guerrilheiro Luís José da Cunha, mais conhecido como “Crioulo”, da Ação Libertadora Nacional (ALN). Emboscado em Santo Amaro, zona sul de São Paulo, por uma equipe do Destacamento de Operações de Informações e Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-CODI), “Crioulo” foi morto em junho de 1973 e enterrado como indigente no Cemitério de Perus, na zona oeste da capital paulista.
Os autos da autópsia, recuperados pela Comissão de Mortos em 1995, revelaram que ele foi “brutalmente torturado até a morte e teve a cabeça arrancada para dificultar a identificação, só possível agora com os avanços da medicina legal”, segundo o presidente da comissão Marco Antonio Barbosa.”


Quem é bom e competente jornalista dá um colorido especial ao fato e às circunstâncias que o envolvem, estimulando a elaboração de uma matéria que mais se aproxime da verdade, enquanto que o repórter responsável por essa matéria, sectário e manipulador, constrói e deforma a história, segundo interesses e conveniências políticas e ideológicas.

Profissionais competentes, se fossem comprometidos com a verdade, se tivessem o interesse de resgatar o fato e o comparar com as versões para bem informar e se explorassem a veia investigativa que estimula e diferencia o profissional da informação dos profissionais de ocasião, por certo pesquisariam nos jornais de São Paulo/SP de julho de 1973 e encontrariam artigos sobre o assunto em apreço, o que lhes permitiria informar aos leitores com maior precisão.

A respeito da morte de Luiz José da Cunha, “Crioulo”, ocorrida em julho de 1973 e não em junho, como publicou o Correio Braziliense, os fatos se passaram como a seguir descrevo.

Durante uma ronda realizada por uma Turma de Busca e Apreensão do DOI, às 14 horas e 30 minutos do dia 13/07/1973, na altura do nº 2000 da Avenida Santo Amaro, foi observado um indivíduo com as características de Luiz José da Cunha. Estabelecido o cerco, o suspeito foi abordado para identificação, reagindo violentamente com sua pistola automática e procurando evadir-se. Após intenso tiroteio, o suspeito caiu ferido, vindo a falecer quando transportado para o Pronto Socorro Santa Paula.

O morto, confirmadas as suspeitas, era Luiz José da Cunha, que, na ocasião, portava documentos falsos com o nome de José Mendonça dos Santos. Se somente agora, 33 anos depois de sua morte, seus restos mortais podem descansar ao lado dos restos mortais de sua mãe, como diz a matéria de Domingos Fernandes, a culpa não foi das autoridades da época.

Luiz José da Cunha foi enterrado no Cemitério de Perus com o nome falso que portava, em uma cova identificada. Sua morte foi publicada com destaque na imprensa. O Jornal da Tarde, de São Paulo/SP, de 14 de julho de 1973, um dia após a sua morte, publicou matéria, onde consta o nome verdadeiro de “Crioulo”.

Como a família não procurou os restos mortais desse dirigente nacional da ALN no prazo legal, seu corpo foi exumado e transferido para o ossuário do cemitério.

Desmoralizado por entrevistas, declarações e publicações inconseqüentes, que declararam a existência de 1049 ossadas de ex-terroristas - quando ao todo no Brasil, entre mortos e desaparecidos são relacionadas 358 pessoas - o tema “ossadas” perde força, mas, esporadicamente, volta ao noticiário.

A exploração política, ideológica e comercial do assunto; o desrespeito ao tema e às pessoas envolvidas, emocionalmente ou não; e as acusações grosseiras e infundadas, que não resistem a uma pesquisa séria e cuidadosa, permitem refutar com lógica, com equilíbrio, com fatos e com provas, a farsa dessa calúnia.

É ridícula e sem nexo a afirmativa do presidente da Comissão de Mortos de Familiares e Desaparecidos, Marco Antonio Barbosa, de que “Crioulo” teve a cabeça arrancada para dificultar a identificação e ser sepultado como indigente, o que demonstra a má fé da afirmação.

Se é verdade que a cabeça foi encontrada separada do corpo, a hipótese provável é que a separação tenha ocorrido no ato da exumação da cova rasa para o sepultamento na cova coletiva.

Apesar de fatos mais recentes terem enlutado e amedrontado a sociedade brasileira, como os últimos atentados de maio, julho e agosto, na cidade de São Paulo, nenhuma das organizações acima se lembrou de homenagear os policiais militares, os policiais civis, o bombeiro e os civis, mortos covardemente. Até a dor e o sofrimento sofrem o revanchismo desses “perseguidos políticos”.

Carlos Alberto Brilhante Ustra

Wonderland está mais viva do que nunca

"(...) subitamente um Coelho Branco com olhos cor-de-rosa passou correndo perto dela (Alice). (...) Ardendo de curiosidade, ela correu pelo campo atrás dele(...) A toca do coelho dava diretamente em um túnel, e então aprofundava-se repentinamente. Tão repentinamente que Alice não teve um momento sequer para pensar antes de já se encontrar caindo no que parecia ser bastante fundo.Ou aquilo era muito fundo ou ela caía muito devagar, pois a menina tinha muito tempo para olhar ao seu redor e para desejar saber o que iria acontecer a seguir. (...) Para baixo, para baixo, para baixo. Essa queda nunca chegará ao fim?"Eu adoraria saber quantas milhas eu caí até agora", ela disse em voz alta."Eu devo estar chegando em algum lugar perto do centro da terra. (...) Vejam só, tantas coisas estranhas tinham acontecido ultimamente que Alice começara a pensar que muito poucas coisas eram na verdade realmente impossíveis.(...) "

Wonderland está mais viva que nunca; nós somos um bando de Alices embasbacadas , enquanto a idiotia nacional atinge níveis cada vez maiores. Vivemos em wonderland, "O País das Maravilhas", o Brasil.

A propaganda eleitoral gratuita está aí, o show de teledramaturgia nacional - que supera as melhores novelas da Globo - está de volta. E para toda a trupe de atores, o Brasil vai muito bem, obrigado. Se você, caro tupiniquim, tiver a curiosidade mórbida e masoquista de assistir a 5 minutos de TRE vai entender o que estou dizendo aqui.

Pelo que parece, e infelizmente ao que tudo indica, o nosso supremo apedeuta vai levar a taça novamente, e que ninguém diga que é armação, pois antes fosse. O novo slogan de sua campanha reflete exatamente esta realidade:"Lula é a cara do Brasil e o Brasil é a cara de Lula". Eu tenho que tirar o chapéu, pois este slogan nunca fez tanto sentido: como se pode ver o brasileiro é idiota, ignorante, preguiçoso e arrogante, exatamente como ele. E acredita que vive em wonderland.

Tudo no governo Lula é isso: farsa. Há malfeitos em toda a parte, seja nas notas frias da DNA de Marcos Valério para comprovar o desvio de dinheiro público da Visanet para o PT, seja nos contratos de publicidade da Eletronorte e dos Correios dados em garantia pelo empresário em pretensas operações bancárias. Ou ainda no caixa 2 tratado como insignificância corriqueira por Anderson Adauto, ministro de primeira hora do governo petista, e nos serviços mal prestados pela Novadata, de Mauro Dutra, amigo de Lula, condenada pelo TCU a devolver R$ 5,5 milhões ao erário.

Mas o que eu gostaria de trazer a você, caro bovinista, é uma preciosa lista com as maiores mentiras contadas pelo nosso Esopo da presidência:

1ª) Prometeu e garantiu que criaria dez milhões de empregos.
De certa forma fez isso, mas foram três milhões aqui e sete milhões na China, com aquele acordo desastroso que considerou a China economia de mercado sem ela o ser.

2ª) Disse que os brasileiros, ao fim de seu governo, teriam direito, todos eles, a pelo menos três refeições por dia (café, almoço e jantar).

3ª) Garantiu que assentaria 500 mil famílias sem terra.
Em vez disso protegeu as invasões e financiou entidades que terminaram agredindo a dignidade física do Congresso Nacional.”

4ª) Criou o Banco Popular com o pretexto de levar crédito aos pobres.
Levou ao endividamento dos menos afortunados. E o Banco Popular se meteu em brutal negociata com ‘aquele Seu Ivan das quantas’ [Ivan Guimarães] e deu grande prejuízo ao Banco do Brasil, com envolvimentos valerianos.

5ª) Prometeu que o Brasil cresceria em média 5% ao ano.
Cresceu até o presente a média de 2,6% anualmente.

6ª) Prometeu criar o IVA em substituição ao ICMS.
Prometeu a Reforma Tributária, mas ficou só na promessa. O Senado aperfeiçoou, arredondou uma proposta que veio do governo para a Câmara e da Câmara para cá. Virou letra morta.

7ª) Prometeu arrecadar R$ 2,5 bilhões e dar empregos para 350 mil agricultores, em função do Bolsa-Família.
Limitou-se a distribuir dinheiro a fundo perdido, sem nenhuma exigência de contrapartida educacional, sem nada, quase que uma esmola eleitoreira mesmo.

8ª) Prometeu que o Brasil deslancharia com as PPPs, as tais Parcerias Público-Privadas.
Elas estão na gaveta por absoluta incompetência gerencial do governo. À época, diziam para nós: ou aprovávamos as PPPs ou o Brasil perderia grande chance de crescer e teria problemas. Aprovamos as PPPs e as moralizamos.

9ª) Prometeu construir 600 mil novas moradias por ano, mas ficaram na propaganda dos outdoors.

10ª) Prometeu disponibilizar R$ 4,5 bilhões do FGTS para construção de casas.
O povo ainda não as viu. É mais um desastre.

11ª) Acenou com a redução da jornada de trabalho para criar 3,2 milhões de novos empregos.
Terminou ficando tudo como dantes no quartel de Abrantes desses falantes.

12ª) Prometeu garantir aposentadoria digna para 3,2 milhões de idosos, com mais de 60 anos, que permanecessem no mercado de trabalho.
Quem viu o quê? Qual foi a mudança qualitativa ou quantitativa a favor dos idosos? Em vez disso taxou os aposentados em impostos e mais impostos.

13ª) Prometeu aumentar o prazo do seguro-desemprego para oito meses.
Mais uma vez, não cumpriu.

14ª) Prometeu fazer o Governo mais sério e honesto da história do Brasil.
Mentiu feio. As CPIs que o digam.


E ainda continua mentindo desvairadamente, e não é à toa que o TSE o está multando em R$ 900.000,00 por propaganda enganosa.

Thursday, August 17, 2006

A verdade sobre Stuart Angel

Grande artigo. Muito se deve saber sobre quem foi Stuart Angel e o que há por trás de sua morte. Apesar de longo vale muito a pena ser lido.
Escrito pela jornalista Christina Fontenelle.
(transcrito do blog Nadando Contra a Maré Vermelha).

Efeito Bumerangue
por Christina Fontenelle

Há duas semanas temos assistido à propaganda intermitente do mais novo lançamento do cinema nacional: Zuzu Angel, com Direção de Sérgio Rezende e Produção Joaquim Vaz de Carvalho. Eu já li dezenas de reportagens sobre o filme, sobre a vida da estilista Zuzu Angel e sobre a prisão e morte de seu filho, Stuart Edgar Angel Jones. Igualmente assisti a mais uma dezena de entrevistas concedidas pelos atores do filme, em trabalho rotineiro de divulgação. Em nenhuma dessas oportunidades eu li, vi ou ouvi absolutamente nada sobre o envolvimento de Stuart Angel com grupos terroristas que praticavam toda a espécie de crimes para fazer a "revolução comunista" no Brasil.

Os próprios terroristas, hoje anistiados e muitos deles no Congresso Nacional, admitem publicamente que não lutavam pela liberdade e nem pela democracia, mas pela revolução. Hoje em dia, nem mais novidade isso representa. Mas, nos discursos de divulgação do filme Zuzu Angel, essa verdade é sumariamente omitida. O filho da estilista, Stuart Angel, era um terrorista, membro do MR-8 (Movimento Revolucionário 8 de Outubro), cujo nome faz referência à data em que o guerrilheiro Che Guevara foi capturado pela CIA. O grupo, formado por dissidentes do Partido Comunista Brasileiro do antigo Estado da Guanabara, passou a utilizar este nome depois da execução do seqüestro do embaixador norte-americano, Charles Burke Elbrick, em setembro de 1969 – operação que foi realizada em conjunto com outro grupo terrorista, a Ação Libertadora Nacional (ALN).

O episódio do seqüestro do embaixador norte-americano é emblemático porque foi a partir do êxito dessa operação que os terroristas brasileiros passaram a se utilizar dessa modalidade de crime – hoje considerada pela Constituição Brasileira como crime hediondo – para alcançar alguns de seus objetivos. A idéia de seqüestrar o embaixador americano foi do guerrilheiro Franklin Martins (esse mesmo que hoje é comentarista político da BAND), que participou da ação dirigindo um dos carros envolvidos na operação (se não me engano, um volks azul) e escrevendo o texto do comunicado que foi deixado no carro oficial do diplomata seqüestrado, onde se lia que o seqüestro era um ato revolucionário e que o embaixador americano era representante dos " interesses espoliativos norte-americanos no Brasil". No "bilhete", os guerrilheiros também exigiam a libertação de 15 companheiros que se encontravam presos e ainda que se fizesse a publicação ou a leitura daquela mensagem nos principais jornais, rádios e estações de TV do país.

Como se pode observar em ações terroristas que acontecem ainda hoje no mundo, principalmente na região do Oriente Médio, a estratégia de seqüestrar pessoas para conseguir desde dinheiro a espaço na mídia não é nenhuma novidade. Novidade mesmo foi essa prática ter voltado ao cenário das ocorrências criminais no Brasil, pelas mãos do mais recentemente conhecido grupo terrorista brasileiro – o PCC. Grupo este, aliás, do qual se suspeita fazerem parte militantes das Farc, do Hezbollah e da Al-Qaeda, bem como também agentes dos serviços secretos de Cuba e da Rússia. Além destes, há hipóteses levantadas a partir de investigações que estão em andamento na Polícia Federal e no Ministério Público do envolvimento do PCC com o Movimento dos Sem Terra (MST), com o Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST) e até com o Partido dos Trabalhadores (PT).

Guilherme de Azevedo Portanova e Alexandre Coelho Calado, respectivamente repórter e auxiliar técnico da TV Globo, foram seqüestrados na manhã de sábado (12/08) na zona sul de São Paulo. O técnico Calado foi libertado na madrugada de domingo, para levar um DVD que deveria ser exibido pela TV Globo como condição para a libertação do repórter.

Em nota divulgada à imprensa, a Rede Globo informou ter sido orientada pela coordenadora do Insi (International News Safety Institute) na América Latina, Luiza Rangel (de Caracas, na Venezuela), a ceder. A emissora também consultou Tim Crocket, chefe do escritório de Atlanta do The AKE Group, uma empresa especializada em gestão de riscos e segurança. Ele deu a mesma orientação que Luiza Rangel e recomendou que a emissora entrasse em contato ainda com Tom O'Neil, consultor do escritório no Líbano e especializado neste tipo de ação. Ele também repetiu as mesmas recomendações. Foi assim que, depois de comunicar o ocorrido e de mostrar o conteúdo do DVD à polícia de SP, a Globo decidiu divulgar o vídeo, somente para o Estado de SP, à 0:28h de domingo (13/08), no intervalo do "Supercine" que costuma atingir mais de dez pontos no Ibope, na Grande São Paulo, o que equivale a mais de 550 mil domicílios. À noite, a emissora exibiu parte do manifesto no "Fantástico".

O secretário da Segurança Pública de São Paulo, Saulo de Castro Abreu Filho, tentou evitar que a Rede Globo exibisse o vídeo com o manifesto do PCC. O delegado Osvaldo Nico Gonçalves, coordenador do Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos), também defendeu a não exibição da fita, argumentando que a exibição abriria um precedente arriscado. Pela sugestão dos policiais, a ação da Globo deveria seguir a negociação de um seqüestro convencional: 1) procurar não ceder "facilmente" às exigências dos seqüestradores e 2) exigir uma prova de que o repórter estivesse vivo. O ministro Tarso Genro (Relações Institucionais) disse que a ação demonstra uma " ousadia inaceitável" por parte do crime e considerou "correta" a decisão da Globo de cumprir a exigência feita pelos seqüestradores.

Nas imagens exibidas, um suposto integrante do PCC faz críticas ao sistema penitenciário, pedindo um mutirão para revisão de penas (por causa de presos que já cumpriram a pena mas ainda continuam na carceragem), melhores condições carcerárias, e se posicionando contra o RDD, que impõe regras mais rígidas aos presos. A Globo cortou a introdução na qual eram mostradas armas de guerra, dinamites, granadas e coquetéis molotov. Parte do comunicado repete quase na íntegra trechos de parecer do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária do Ministério da Justiça, de abril de 2003, que apontava aquilo que considerava ilegalidades do RDD.

Um DVD com o mesmo conteúdo havia sido enviado ao jornal Folha de SP, na quarta-feira (9), que relatou parte do conteúdo em reportagem publicada na quinta-feira (10). Ainda uma outra cópia foi jogada, na sexta-feira (11), no estacionamento do SBT, que encaminhou uma cópia ao Ministério Público.

O repórter Guilherme Portanova foi deixado numa rua do Morumbi (zona oeste de São Paulo), no final da noite de domingo e chegou à sede da TV Globo, por volta da 1h. Ele disse que permaneceu o tempo todo encapuzado, que não foi agredido nem ameaçado de morte pelos seqüestradores e que foi alimentado durante todo o tempo em que permaneceu no cativeiro.

Duas coisas precisam ficar bem claras antes de completar o meu raciocínio a respeito da relação entre o filme sobre Zuzu Angel, o seqüestro dos dois funcionários da TV Globo e a incoerente postura desta emissora.

Primeiro
As dores de mãe (e elas são muitas e pelos mais diversos motivos) estão acima de qualquer discussão e de qualquer julgamento, mesmo que se suponham razões para as suas reações em relação a atitudes de seus filhos ou a acontecimentos que os tenha vitimado. Desse modo, fazer um filme para contar a agonia de uma mãe em busca de um filho desaparecido – seu desespero, suas dúvidas, suas culpas, seu infortúnio -, ainda que possa ter um componente de sadismo, tem seu valor, na medida em que leva outras pessoas a refletir, entre outras coisas, sobre suas atitudes em relação a seus próprios filhos. Provocar reflexões é uma das belas funções da arte. Aproveitar-se, entretanto, da desgraça alheia para convertê-la em instrumento de manipulação ideológica é hediondo. E é isso que os comunistas fizeram e continuam fazendo com a estória da estilista Zuzu Angel.

A estilista, ainda menina, foi morar com os tios em Belo Horizonte. Lá conheceu o caixeiro viajante, Norman Angel Jones, com quem se casou e teve três filhos: Stuart, Hildegard e Ana. Stuart nasceu em 1946, quando a família morava em Salavdor (BA). Em 1947, mudaram-se todos para o Rio de janeiro. Separada do marido, numa época em que separação era tabu e costumava ser muito traumática para os filhos, Zuzu trabalhava muito como costureira para sustentá-los – muito trabalho e pouco tempo para eles. Em 1960 já era famosa e costurava para gente famosa do Brasil e dos EUA, onde fazia desfiles de moda, vendia roupas em lojas de departamentos e saía em jornais como o The New York Times. Em pleno auge da carreira de Zuzu, Stuart Angel entrou para o movimento comunista revolucionário Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), aos 19 anos, em 1965, onde acabou tornando-se um dos homens de confiança do ex-capitão de Exército e guerrilheiro Carlos Lamarca (1). Depois, os dois passaram a fazer parte do MR-8. Mãe e filho ficaram mais afastados ainda e, infelizmente, o futuro não lhes brindaria com a possibilidade de recuperar o tempo perdido.

O MR 8 foi uma das principais organizações armadas (assaltos a bancos, fábricas, supermercados e expropriações variadas) dos anos 60 e 70, com grande peso no movimento estudantil, tendo desencadeado um processo guerrilheiro no qual se empenharam centenas de jovens estudantes. Entre suas ações mais importantes está o seqüestro do embaixador dos EUA em 1969 (já acima citado). Num documento do Serviço de Informações do DOPS, de 14/09/71, consta que Stuart participara desse seqüestro e de assaltos, tendo sua prisão preventiva sido decretada. Em maio de 1971, um telefonema anônimo fez Zuzu Angel tomar conhecimento da prisão do filho, que havia sido levado para o Centro de Informação da Aeronáutica. Oficialmente, segundo à Aeronáutica, Stuart teria sido solto e, posteriormente, dado como desaparecido.

A outra versão do caso de Stuart Angel tem origem no relato que Alex Polari de Alverga (da VPR) fez sobre o suposto assassinato do companheiro terrorista. Essa versão acabou sendo difundida, anos mais tarde, por Arnaldo Jabor, em sua coluna de 11/07/2002, intitulada "Vale a pena ver de novo a zona geral do país?", onde se lê: "(...) não vi, mas muitos viram meu amigo Stuart Angel morrendo com a boca no cano de descarga de um jipe, dentro de um quartel, na frente dos pelotões". De lá para cá, só um, o Alex Polari de Alverga, viu e apareceu, ficando os "muitos viram" por conta do Jabor. Minto. Apareceu uma outra: o capitão Sérgio Miranda de Carvalho (2) - o "Sérgio Macaco". Porém anos mais tarde, ele confessou, em manuscrito, que forjou as fantásticas histórias da tortura de Stuart Angel Jones, da explosão de um gasômetro, que aconteceria por ordem do Brigadeiro João Paulo Burnier e da venda da Amazônia a um general norte-americano. Alex Polari de Alverga (3) tinha sido preso na véspera da prisão de Stuart. Ele disse que levou a polícia onde iria encontrar-se com o companheiro, mas que havia trocado o horário: o encontro seria às dez horas e ele disse que seria as oito. Mas, Stuart, por acaso, naquele dia, chegou antes da hora marcada para o tal encontro e acabou sendo preso. Guerrilheiro experiente, Alex talvez devesse ter trocado o horário para algumas horas mais tarde, já que assim Stuart poderia ter tido a chance de perceber que algo saíra errado e ter escapado de ser preso. Algum tempo depois, foi o Alex que, através de uma carta, informou a Zuzu Angel sobre as circunstâncias da morte de Stuart. Nessa carta, ele disse que estava presente quando Stuart foi arrastado por um jipe, pelo pátio interno da Base Aérea do Galeão, com a boca no cano de descarga do veículo: " Na mesma noite fui torturado ao lado de Stuart, na base aérea do Galeão. Stuart foi arrastado de um lado para o outro, seu corpo esfolado, amarrado a um jipe (...) ele forçado a aspirar os gases tóxicos do veículo, o cano de descarga enfiado na boca ". Alex Também ouviu os gritos de Stuart – numa cela ao lado – pedindo água e dizendo que ia morrer e, pouco depois, seu corpo (supostamente morto) foi retirado da cela (4).

Segundo
É preciso que fique claro que, pelo menos para mim, não se pode julgar a atitude que tomaram os responsáveis pela Rede Globo quanto à decisão de divulgar o conteúdo do DVD enviado pelos seqüestradores para assegurar que o repórter da "casa" fosse libertado. Policiais experientes costumam dizer que não convém negociar com seqüestradores sem a orientação da polícia e sem oferecer dificuldades aos criminosos para obterem o que desejam. Mas, quem é que vai aplacar a culpa de quem não obedeceu aos seqüestradores se algo de ruim acontecer com um refém? Afinal, um dos trunfos dos criminosos é não ter nenhum problema em relação à covardia dos próprios atos e muito menos em relação à culpa.

Bem, dito isto (e que nenhum dos apontamentos (1), (2), (3) e (4) deixem de ser lidos), não é preciso ser nenhum gênio para perceber a nítida semelhança entre as práticas terroristas do passado e as que hoje vêm sendo praticadas no Estado de São Paulo por esse aglomerado de agentes, ainda pouco decifrado, sob o nome de PCC (Primeiro Comando da Capital). A posição da Rede Globo é que fica um tanto quanto, digamos, "dicotômica", já que a emissora tem sido, há mais de 20 anos, ininterrupta e insistentemente, o maior dos veículos de propaganda de esquerda do país, achincalhando militares que lutaram e derrotaram os terroristas, em todas as tentativas passadas que fizeram de tomar o poder no Brasil, e endeusando ladrões terroristas, ao omitir os crimes que cometeram no passado e ao mentir deliberadamente sobre os motivos pelos quais cometiam estes crimes (que eram os de transformar o país numa ditadura comunista e não de lutar pela liberdade e pela democracia, como costuma-se propagandear pelas telinhas e telonas Brasil afora).

Outro dia mesmo o atual (des)governo brasileiro concedeu asilo político a um terrorista das Farc, o falso padre Olivério Medina. E qual foi a reação do jornalismo da Globo? Noticiou o fato como se estivesse da próxima frente fria que se aproxima do litoral nordestino. E sobre o Foro de São Paulo, presidido pelo nosso excelentíssimo senhor presidente da república? Silêncio absoluto. Sobre os crimes hediondos do ditador Fidel Castro: nada, nenhuma palavra – aliás referem-se ao homem como presidente de Cuba. Os ataques e atentados do "PCC" em São Paulo? Reafirmando sempre a certeza que a emissora tem da total e completa "imbecilidade" dos telespectadores, continua a Globo insistindo nas reportagens que falam que "as operações" são comandadas de dentro dos presídios.

Ora, pelo amor de Deus! Não há limites para uma emissora com o dinheiro, o potencial tecnológico e os profissionais que a Globo possui, para investigar e contar a verdade sobre o que quer que seja, a não ser a ideologia que pretenda defender ou a ganância pela qual se permita seduzir. Mas, há um outro limite também: o do caráter e o da fidelidade daqueles em que se pensa poder contar e confiar pelos serviços que a eles se tem prestado. A lição insofismável da história é antiga, pública e notória: não se pode confiar em terroristas, porque eles sempre agem em nome da causa; e isto está acima de todo e qualquer limite.

Nas atuais circunstâncias do Brasil, e até do mundo mesmo, o óbvio nunca é aquilo que se quer parecer que seja. Nada mais é impossível e o maquiavelismo atingiu as raias do absurdo inimaginável. Portanto, em princípio, fala-se daquilo que parece ser ou daquilo que se supõe ser razoável dentro dos limites de uma "podridão" humana, até certo ponto compreensível, ainda que inaceitável. O que vem depois disso, a gente tem que deixar para aventar por último: primeiro, para não dar idéias a ninguém; depois, para fingir que jamais se poderia ter imaginado algo tão terrível.

Bem o filme sobre a vida de Zuzu Angel está em cartaz, endeusando os heróis da guerrilha e do terrorismo – usando, para isso, a dor infinita de uma mãe que perde um filho. No mundo real, um crime gravíssimo – seqüestro com objetivos políticos – atentando contra a vida de dois profissionais da maior emissora de Tv do país, para exigir "espaço na mídia em nome da causa". A Globo cedeu e está aberto um precedente extremamente perigoso. Talvez esteja na hora da emissora começar a repensar seriamente sobre os rumos que tem dado a seus trabalhos.

Christina Fontenelle
16/08/2006

(1) Para se ter uma vaga idéia de quem era Lamarca. Em meados de abril de 1970, sentindo-se seguro, Lamarca convocou uma reunião ampliada do CN/VPR, numa casa, em Peruíbe, cidade do litoral paulista. Na noite de 18 de abril, já alertado sobre as prisões de companheiros que não teriam comparecido à reunião, Lamarca decidiu evacuar a área. Dois dias depois, chegaram as primeiras tropas da Polícia Militar (Operação Registro) e cercaram a área. Depois de mais de duas semanas, ainda cercados, Lamarca e mais 6 militantes emboscaram cerca de 20 homens da Polícia Militar de São Paulo, chefiados pelo Tenente Alberto Mendes Júnior. O Tenente, então, decidiu entregar-se como refém, para que seus subordinados, feridos, pudessem receber auxílio médico. Na noite seguinte, 2 guerrilheiros haviam acabaram extraviado-se do grupo. Sem saber disso e não tendo os dois reaparecido, depois de andarem um dia e meio, Lamarca acusou o Ten Mendes de tê-los traído e de ter causado a morte dos dois companheiros. Um "tribunal revolucionário", condenou o Tenente à morte. Um dos terroristas, Yoshitane Fujimore, com a coronha do fuzil, desferiu violentos golpes na cabeça do Tenente que, caído e com a base do crânio partida, gemia e se contorcia de dor. Outro terrorista, Diógenes Sobrosa de Souza desferiu-lhe mais golpes na cabeça, esfacelando-a. Ali mesmo, numa pequena vala e com seus coturnos ao lado da cabeça ensangüentada, o Ten Mendes foi enterrado. Lamarca responsabilizou-se pelo assassinato. Em 08 de setembro, o terrorista Ariston Oliveira Lucena foi preso e apontou o local onde o Tenente Mendes estava enterrado, relatando o ocorrido. As fotografias tiradas atestaram o horrendo crime cometido. A mãe do Tenente entrou em estado de choque e ficou paralítica por quase três anos. Quando o crime foi descoberto e divulgado, a VPR emitiu o seguinte comunicado "Ao Povo Brasileiro": "A sentença de morte de um Tribunal Revolucionário deve ser cumprida por fuzilamento. No entanto, nos encontrávamos próximos ao inimigo, dentro de um cerco que pôde ser executado em virtude da existência de muitas estradas na região. O Tenente Mendes foi condenado e morreu a coronhadas de fuzil, e assim o foi, sendo depois enterrado." Nem a mãe e nem nenhum parente do Tenente Mendes receberam um centavo sequer do governo brasileiro pelo seu assassinato. Porém, os descendentes de Carlos Lamarca, bem como de muitos outros terroristas receberam e continuam a receber "gordas" indenizações do Estado pelos serviços que prestaram à nação.


EFEITO BUMERANGUE

(2) Sérgio Miranda filiou-se ao PC do B (Partido Comunista do Brasil), em 1985. Foi léder desse partido em 1989-1992, 1996-1997 e 2000. Foi eleito Deputado Federal para a legislatura 1991-1995. Em 2000, filou-se ao PDT e está atualmente cumprindo seu quarto mandato como deputado. Fez bem ao ex-capitão ter saído das FFAA.


(3) Alex Polari de Alverga ajudou a planejar e a executar o seqüestro do embaixador alemão , de 61 anos, Ehrenfried Anton Theodor Ludwig Von Holleben. Na operação, duas pessoas ficaram feridas e o motorista do embaixador, que era um agente da Polícia Federal, foi morto a sangue frio por um dos seqüestradores - Irlando de Souza Régis estava a um ano de sua aposentadoria e, naquele dia, sua companheira estava internada em um hospital, por ter extraído um rim. É na palavra de gente como Alex Polari – um terrorista e um delator - que a esquerda se fia para reconstruir a história do Brasil.


(4) Não sei quanto aos questionamentos feitos sobre o que estava escrito nesta carta, mas, quem já teve a infeliz "oportunidade" de encostar uma perna num cano de descarga de um carro ligado (ou recém desligado) sabe que a queimadura é forte e imediata, de modo que "abocanhar" um cano de descarga de um carro ligado causaria queimaduras tão intensas que a inutilizariam até mesmo para balbuciar qualquer coisa, quanto mais para gritar frases inteligíveis. Outra coisa: uma pessoa arrastada com a boca presa num cano de descarga de um carro em movimento morre precisaria estar com a cabeça bem amarrada para este fim - não tem como sobreviver, tanto por causa da dor como por causa da asfixia. Depois disso, ainda ficar numa cela gritando é totalmente inverossímil. São apenas cogitações que talvez possam ser esclarecidas por pessoas especializadas ou mais bem informadas sobre o assunto.


Wednesday, August 16, 2006

A Rato Roeu a Roupa do Rei de Cuba...

"Após meio século no poder, Castro faz oitenta anos em Cuba" ... e posa para uma foto vestindo ADIDAS, um dos símbolos do capitalismo mundial.

Ei, comandante, cadê aquele seu discurso socialista, anti-americanista, anti-capitalista e anti-imperialista?

E ainda tem gente que acredita em Fidel Castro. Fazer o quê.

Monday, August 14, 2006

10 Razões para NÃO votar em HH

Boa noite.
Acabei de receber um e-mail indignado de um cidadão discípulo da seita PSOL e da nova Antônia Conselheira, Heloisa Helena, mas que não se identificou. Acho ótimo quando o que escrevo aqui suscita o debate, pois é o melhor exercício da inteligência e do poder da informação, itens dos quais este cidadão - como todo esquerdista que se preze - carece mais que tudo.
Pois bem, este sujeito me presenteou com o seguinte texto: "10 Razões para Votar em Heloisa Helena", e, mesmo eu nao me sentindo muito a vontade em falar de política aqui neste precioso blog, não poderia deixar de responder. Aí vai, cidadão:


VC VAI MUDAR 10 MOTIVOS PARA VOTAR EM HELOISA
1) Heloisa Helena é honesta. Até hoje nunca se ouviu falar em um escândalo sequer que a envolvesse ou a algum de seus assessores;

R: Realmente, ela SÓ é aliada de Achille Lollo, co-fundador de seu partido, que foi condenado na Itália por assassinar dois jovens - 22 e 8 - incendiados vivos. Este senhor distinto é acessor da Escandaliza Helena.


2) Heloísa Helena não contemporiza. O que tem que falar ela fala na cara, com toda a franqueza que caracteriza a mulher nordestina;

R: Num país como o nosso só mesmo bravateiros neuróticos desequilibrados com pendor para ditador são vistos como arautos da moralidade, vide Fernando Collor e agora ela.

3) Heloísa Helena não tem medo. Encara de igual pra igual os grandes coronéis da direita quanto os comissários da esquerda;

R: Jura?? Então porque é que ela se porta como uma cachorrinha de São Fidel e Sancta Farcs Apostolorum?

4) Heloísa Helena transmite confiança. Ela não joga para a platéia, não diz o que o interlocutor quer ouvir. Pelo contrário, diz o que tem que ser dito na hora que precisa dizer;

R: Eu não confio nadinha nela. Se vc confia é problema - e sério! - seu. Ela só fala o que as viúvas do Muro de Berlim querem ouvir.

5) Heloísa Helena é coerente. Mesmo que se queira desqualificar suas idéias como anacrônicas, ela mantém a convicção na crença do socialismo e na construção de um mundo mais solidário;

R: Quanto a sua coerência, é vero: ela é coerente com as idiotices que prega e acredita. Quanto à sua convicção é exatamente igual a um fundamentalista muçulmano que acredita naquele monte de idéias radicais e totalitárias. Até aí nada.

6) Heloísa Helena não faz concessões. Não consigo imaginá-la com tailleur, cabelinho channel e postura de executiva, vendendo a imagem de "Heloisinha Paz e Amor";

R: Concordo com vc, até mesmo porque se ela ganhasse a eleição - sonho de todo dragãozinho de esquerda - ia ser como uma governanta ou uma carniceira de peixaria.

7) Heloísa Helena não cai no xororô. Você não a vê fazendo o discurso da pobre mulher nordestina que veio, viu e venceu. Pelo contrário, ela em momento algum usa dessas características para se impor em qualquer tipo de discussão;

R: Ora, ora...ninguém mais que ela é campeã da choradeira patética, do leite derramado do petismo mais sombrio e mais retrógrado. Ela é a pioneira desses clichês, dizendo-se nordestina e mulher sapata.

8) Heloísa Helena é inteligente. Com poucas palavras e sem nenhum tipo de agressividade ela desmonta seus adversários. Percebe-se que é uma pessoa bem preparada e que não tem medo do debate de idéias;

R: Inteligente??? É sério isso???

9) Heloísa Helena representa a novidade. Ao contrário do seu antigo partido que envelheceu, junto com as velhas concepções de esquerda, Heloísa representa uma nova esquerda. Uma esquerda que dialoga mas não se curva; ela é a novidade!

R: Ao contrário, o que vemos é que ela nunca teve adversário a altura, que são tão baixos quanto ela. Agora, novidade??!! Socialismo, 100 milhões de cadáveres, ditaduras, genocídio, isso é novidade onde? Mentir não vale, cidadão!

10) Heloísa Helena é a cara do verdadeiro Brasil. Um Brasil que está escondido nas cidades e nos rincões, que não aguenta mais as velhas práticas políticas, que não aceita conchavos de bastidores, que quer construir um país para esta e para as futuras gerações. Por isso tudo e por muito mais é que Heloísa Helena não só terá meu voto mas meu esforço na campanha eleitoral. Será lindo para a história do Brasil e da América Latina tê-la na Presidência da República.

R: Cuidado, cidadão. Isso está parecendo com a famosa Europa prometida por Adolf Hitler em seus ideais nacionais-socialistas. Presta atenção nisso. Heil HH!!

Robert Crumb

Mais uma pérola. Este livro é simplesmente genial, une música, literatura e o traço fantástico de Robert Crumb, considerado um dos maiores artistas do século XX:

BLUES - Robert Crumb

Resenha:

"A Conrad Editora lança mais um clássico de Robert Crumb, o álbum Blues, no qual o cartunista faz um retrato impressionante a respeito dos bluesmen norte-americanos. Gente como Robert Johnson, Furry Lewis, entre muitos outros que “assombraram” o delta do Mississippi e, de quebra criaram os fundamentos não só do rock, mas de toda uma cultura negra americana que se espalhou pelo mundo. O álbum Blues é, por si só, cheio de histórias e lendas. A vida nos campos, as bebedeiras, os cantores cegos, a discriminação racial e, claro, os pactos com o diabo em encruzilhadas - que alguns músicos diziam fazer para se tornar melhores instrumentistas. Nas mãos de Robert Crumb, ele mesmo um bluesman, a mitologia do estilo ganha ares libertários: o blues seria muito mais que uma lamentação da escravidão e da pobreza, mas a busca diária de uma liberdade que se escondia entre um slide e uma viagem clandestina num trem cargueiro. Este álbum traz histórias que Crumb foi construindo através dos anos, que mostram e criticam as evoluções da música popular através do século XX. Howlin’ Wolf e seus pares são reverenciados, Dizzy Gillespie, ou alguém parecido com ele, aparece com seu trompete, Jimi Hendrix se alucina, e leva junto os anos 1960, e Janis Joplin ganha de seu amigo Robert Crumb uma capa histórica para o disco Cheap Thrills. Blues é um livro para todos aqueles que acreditam que a música existe para além da parada de sucessos."

Para conhecer mais de Robert Crumb e seu incrível trabalho:
http://www.crumbproducts.com/


SENSACIONAL, leiam!



Cure-se agora mesmo!

A Cura para o esquerdismo.

Superando o Esquerdismo em 10 Etapas

Há alguns meses atrás, Michael Savage, conhecido pelo seu popular programa de rádio nos Estados Unidos, se referiu ao esquerdismo como uma doença mental. Embora essa não seja uma idéia comum, eu concordo com ela. Eu tenho visto o esquerdismo transformar algumas das pessoas mais inteligentes em meros robôs que repetem uma propaganda política e não conseguem detectar as incoerências e inverdades em sua mensagem. Suas emoções bloqueiam a lógica e os impedem de ver o óbvio.

Dada a dificuldade de tirar os esquerdistas da caverna e levá-los para a luz, eu achei que seria útil traçar um programa de 10 etapas para uma bem sucedida transição do esquerdismo para a realidade. Nós conservadores e liberais devemos lembrar que os esquerdistas precisam do nosso apoio porque não conseguem caminhar sozinhos.

Programa:

Etapa 1: Admitir que você é um esquerdista Essa é a primeira etapa para qualquer esquerdista à caminho da recuperação. É importante compreender que você não é "a favor do progresso social", "moderado" ou "esclarecido", muito menos "iluminado". Você é apenas um esquerdista, e precisa encarar a sua situação de forma honesta, sem ilusões.

Etapa 2: Dar a sua palavra de que daqui por diante vai passar a sustentar suas crenças com fatos. Reconheça que a verdade é mais importante do que a superioridade moral que você se atribui. Essa é a única maneira de você chegar à realidade. Você deve começar a enxergar além da propaganda ideológica do tipo Greenpeace, Frei Betto, Viva Rio, Caros Amigos e passar a entender as coisas como elas existem no mundo real. Você não pode mais contestar as idéias baseando-se nas suas emoções e sensações, muito menos suas "revoltinhas" e chiliques. Você vai ter que sustentar seus argumentos com informações verdadeiras. Esse é um passo difícil, porque significa que você deve deixar de ser mentalmente preguiçoso.

Etapa 3: Reconhecer que o governo dos militares foi melhor do que o que os esquerdistas pretendiam impor no Brasil.Essa pode ser a etapa mais difícil para os esquerdinhas pacifistas hippies e metidos a alternativos. Ao admitir que os milicos que você odeia na verdade lutaram para salvar o Brasil da tirania comunista, você pode até sentir um mal estar. Você deve relembrar que vários militares deram suas vidas para que o povo brasileiro não ficasse na mesma situação do povo cubano e que graças aos militares, você hoje pode vomitar seu ódio livremente sem censura e sem "paredón". Se não fosse a contra-revolução de 1964, você estaria hoje vivendo sob um estado policial que jamais o deixaria acessar a internet e o faria viver com medo, tal qual é em Cuba.

Etapa 4: Aprender economia. Eu sempre defini um esquerdista como alguém que nunca aprendeu nada de economia. A maioria dos esquerdistas com quem eu conversei não conseguiriam controlar o saldo de sua conta bancária e muito menos explicar um conceito simples como o de demanda e oferta. Já é hora de dar descarga nessa sua completa ignorância do que é economia e aprender como o mundo real funciona. Esse conceito é muito importante para as próximas etapas que envolvem o comunismo, fatos sobre as empresas e a ineficiência do governo.

Etapa 5: Diga "NÃO" ao comunismo e ao socialismo. Embora esse conceito seja óbvio para todo mundo que preze sua liberdade, é um passo importante na sua recuperação. Se você tiver dificuldade com essa etapa, tente viver e trabalhar durante um ano em Cuba.

Etapa 6: Empresas não são malignas. Se você estiver lendo esse texto conectado à internet ou através de email, é graças às empresas. Se você recebe algum contra-cheque, é graças às empresas. Se você trabalha para alguma entidade sem fins lucrativos ou para o governo, você ainda deve agradecer às empresas. O setor estatal e o setor sem fins lucrativos não teriam nenhum dinheiro para exercerem suas atividades e pagar o seu salário se não fossem as empresas privadas. Também é importante que você entenda que obter lucro não é igual à "ganância" ou "exploração". O capitalismo tem criado as sociedades de melhor nível de vida na história. Até mesmo países comunistas precisam das empresas para sobreviver, então comece a encarar a realidade.

Etapa 7: O governo é ineficiente. Se você é um desses esquerdistas que acreditam que o governo deve criar mais e mais impostos para tomar conta da sociedade, você precisa se concentrar nessa etapa. Você precisa reconhecer que a burocracia do governo vai desperdiçar a maioria do que é pago em impostos, enquanto que o setor privado vai empregar muito melhor o dinheiro que obtém de seus consumidores. Até mesmo os políticos esquerdistas entendem isso até certo ponto, e é por isso que o PT está rechaçando a maioria das idéias esdrúxulas que tentou passar quando ainda era oposição. Se você precisar refrescar sua memória quanto à ineficiência do governo, vá até um guichê de alguma repartição pública e tente obter alguma informação ou documento.

Etapa 8: A natureza não é sua "mãe" e não vai acabar.Já chegou a hora de parar de dar dinheiro para o Greenpeace ou qualquer outra dessas organizações econazistas que você apóia. Encare a realidade de que o planeta, a sociedade e o ambiente está melhor hoje do que em toda a história e que está continuando a melhorar. Eu sei que muitos de vocês ecofanáticos abraçadores de árvores comedores de granola vão ter muita dificuldade em abandonar o pânico ambientalista. Eu sugiro a leitura do livro "The Skeptical Environmentalist" do autor Bjorn Lomborg. O Lomborg é um ex-membro do Greenpeace e é um professor de estatística em uma universidade da Dinamarca. Ele tentou provar que a natureza estava acabando mas se surpreendeu ao ver que estava acontecendo exatamente o contrário.

Etapa 9: Pare de fumar maconha ou de se entorpecer com o que quer que seja. Agora, alguns de vocês vão ter que arrumar um programa de 10 etapas para parar de se drogarem. A maconha distorce seu senso de realidade e você deve parar de consumí-la. Além disso, você não vai sentir tanta fome.

Etapa 10: Pare de deturpar a história. Admita que Comandante Marcos, FARC, Kim Il, Saddam Hussein, Fidel, Che Guevara e os demais líderes anti-americanos e comunistas são tiranos genocidas e facínoras sem escrúpulos. Admita que G. W. Bush venceu as eleições americanas de forma limpa e que graças à Ronald Reagan a Guerra Fria finalmente acabou e o império soviético foi derrotado.

Depois de ter completado todas essas etapas e ter superado o esquerdismo, compartilhe seu despertar com as outras pessoas que ainda não tiveram a sorte de se libertarem dele. Vá até onde o rebanho esquerdista mais próximo se reúne e espalhe a boa nova de que você se libertou dos grilhões da ignorância que ainda os prende. Parabéns!
Seja um missionário e seja bem vindo à realidade! - baseado em texto de Jeremy Robb

Wednesday, August 09, 2006

A Mala sem Alça

Cada dia que passa, essa senhora me surpreende mais. Na verdade não deveria, pois uma pessoa com a cabeça - que já é chata - tão cheia de idéias inócuas, românticas e desprovidas de qualquer sentido que não o de oportunismo político, não poderia surpreender ninguém. Ultimamente ela vem crescendo alguns míseros pontinhos na pesquisa eleitoral, e o povo bovino brasileiro já acha que ela assusta alguém.
Já falei aqui do PSOL, de Aquile Lollo, o assassino por trás deste partido que mais se assemelha a uma seita, mas dessa vez eu quero falar desta senhora. Quero falar mais desta senhora, e quão idiota sou eu gastando meus minutos e meu texto para dedicar a essa cidadã tanta homenagem.

Heloisa Helena representa o que de mais antiquado e nocivo este país possui. Ídolatrada pela esquerda romântica - é, esta bestalhada brasileira que ainda canta "Pra Não Dizer que Não Falei de Flores" de braços dados com blusinha preta e cara pintada - , ela é nada mais que um poço de demagogia misturada a uma fúria de mulher que "não vai depender de homi niúm". E como falei anteriormente, políticos como ela sobem rapidamente ao pódio dos salvadores da pátria - ou será da lavoura, no caso dela? :) - pelo fato de darem meia dúzia de gritinhos com sotaque nordestino num momento em que o país inteiro navega num mar de lama. HH, como todo representante das esquerdas radicais, que decoraram Marx e Huberman, é mais um auto-falante de críticas e de nenhuma solução. Para ter soluções é preciso pensar, e este com certeza não é lá um atributo presente na senadora. Exatamente igual ao nosso supremo apedeuta Lula.

Neste triste país, onde se tem o hábito secundarista de louvar gente como Carlos Mariguella e sua Aliança pela Libertação Nacional ou Lamarca e o MR8, Heloisa Helena vai no mesmo trilho da história mal contada. Mariguella nunca passou de um terrorista treinado na revolução cubana para ajudar a implantar aqui uma ditadura socialista. O mesmo para Lamarca e todos os representantes da esquerda no governo militar. Essas pessoas NUNCA - e vc entenda bem - nunca tiveram interesse em redemocratizar o país, mas sim torna-lo pior do que ja estava. Se inspiravam em Cuba, China ou União Soviética, três exemplos de ditaduras sanguinárias, cruéis e como todas: corruptas. Essa gente até hoje é reverenciada pelos que se dizem de esquerda neste país. Heloisa Helena está nessa. Fala com entusiasmo dessa gente que até trocador de ônibus assaltou em nome do "movimento". Para mais informações recomendo ler os 4 volumes da Ditadura na Brasil, do Gaspari.

Prestem atenção: HH é o retrocesso mais radical deste nosso cenário político. Ditadura é para quem não tem capacidade de governar com inteligência e talento. A esta senhora além de competência, talento, inteligência e experiência, falta também algo mais precioso e determinante:

O cérebro.